Como fazer mudas de Aguapé

Como fazer mudas de Aguapé

Nome Científico: Eichhornia crassipes.

Nomes populares: Lírio d’água, Camalote, Mururé, Baronesa, Jacinto d’água,

Família: Pontederiaceae.

Origem: América do Sul tropical.

Características gerais:

– Trata-se de uma planta aquática perene, flutuante.

– A planta apresenta-se com folhas grandes e arredondadas. Na base da folha existe uma bolsa reservatório de ar, que permite a planta flutuar, mesmo nas situações mais adversas.

– O sistema radicular do aguapé é um emaranhado de raízes delgadas, que funcionam como filtro, por vários mecanismos: físicos, químicos e biológicos, muito utilizada como agente de despoluição de rios e lagoas e, outras águas poluídas.

– Outra função do sistema radicular do aguapé é proteger peixes na fase de alevinos, insetos e outros organismos aquáticos indefesos.

– Apresenta floração quase o ano todo.

Clima:

– O aguapé é considerada uma planta pioneira.

– Planta adaptada ao clima quente: Equatorial, Tropical e, deverá ser cultivada à sol pleno.

Propagação:

– A planta poderá ser propagada por sementes, e/ou vegetativa (por divisão de rizomas).

Nota:

– Rizomas são caules horizontais submersos e/ou subterrâneos, ricos em substâncias de reserva, difere-se da raiz pela presença de nós, escamas e gemas.

Observação:

– Por propagação via sementes, geralmente liberada na água, poderá sobreviver 15 anos submersa.

Polinização das flores:

– A polinização das flores geralmente é feita por insetos: borboletas, besouros, etc.

 Nota:

Quando o aguapé é cultivado de forma correta do ponto de vista técnico-científico, ele pode ser um agente de despoluição. Quando, no entanto, a planta cresce de forma descontrolada e sem manejo adequado, pode se transformar num problema ambiental.

Nota:

– O Aguapé também é muito utilizado na piscicultura para manter a temperatura da água, proteger os peixes de predadores e do excesso de radiação solar, além de ser uma planta de despoluição, cuja principal característica é absorver e acumular poluentes, “filtrando” a água.

-Em seu local de origem, ou seja, nos rios da Amazônia e/ou Pantanal, a planta é predada por peixes (ex: Peixe-boi) e, outros mamíferos aquáticos herbívoros, ou, mesmo o gado em estação do inverno, onde há generalizada falta de alimentos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *