Como fazer mudas de chuchu – Sechium edule

Como fazer mudas de chuchu – Sechium edule

Nome científico: Sechium edule.

Nome popular: Chuchu, Machuchu, Machucho, Chuchuzeiro, etc.

Família: Cucurbitaceae.

Origem: América central.

Características gerais:

– Trata-se de uma planta trepadeira herbácea, rústica, de ciclo de vida perene, muito produtiva, produz frutos o ano inteiro se, cultivada em locais adequados.

–  Planta de ramagem longa emite gavinhas nas axilas folhares e precisará ser tutorada desde o seu plantio em local definitivo, em espaldeira e/ou, caramanchão.

Clima:

– Trata-se de uma planta adaptada ao clima ameno: Subtropical e Temperado, variando entre 15 ºC e 25 ºC. Porém, é tolerante ao clima tropical.

– A planta deverá ser cultivada a céu aberto pois requer alta luminosidade.

– O chuchuzeiro não resiste a geadas.

– Calor e/ou frios excessivos, geralmente interferem na brotação e no pegamento dos frutos sementes.

– Chuvas e calor em excesso provoca a queda das flores, além de propiciar o ataque de fungos.

Propagação:

– A multiplicação da planta se dá através do fruto: Chuchu-semente, obtidos da própria plantação.

Procedimentos:

– Selecionar frutos saudáveis, livres de pragas e/ou doenças, bem formados, de bom tamanho, maduros, de planta produtivas, os quais servirão para formar as novas mudas.

– Esses chuchus-sementes, deverão ser colocados em local semi-sombreado e úmidos, para brotação.

– A formação das mudas poderá ser feita em canteiros, vasos ou, qualquer outro recipiente disponível.

– O Chuchu-semente deverá ser posicionado deitado, enterrado apenas 1/3 do fruto no substrato.

– Geralmente, em 2 semanas os chuchus-sementes estarão germinados.

– As mudas estarão prontas para serem transplantadas em local definitivo, quando o broto atingir, em média, 15 cm de altura.

Plantio definitivo:

– Acomodar o chuchu-semente deitado na cova, exatamente do mesmo modo que estava no canteiro de formação de mudas, desta vez, enterrar apenas a metade do fruto no solo. O simples contato direto com o solo provocará o rápido desenvolvimento das raízes, bem como o crescimento vegetativo da brotação.

Nota:

– Ao plantar o chuchu-semente em local definitivo,  tomar o cuidado de não cobri-lo totalmente com terra. O chuchu- semente deverá ficar soterrado até a sua metade no substrato, para evitar o seu apodrecimento e consequentemente a perda da muda.

Solo:

– Trata-se de uma planta rústica, pouco exigente quanto ao solo, porém, para se ter uma planta com alta produtividade, aconselha-se cultivá-la em solo fértil, de textura média, fofo e bem drenado.

Regas:

– O chuchuzeiro não tolera excesso de água, as regas deverão ser processadas a fim de manter o solo apenas com umidade leve.

Adubação:

– Aconselha-se fazer adubação química NPK na formulação 4-14-8, no início da primavera.

Adubação de cobertura poderá ser realizada mensal ou bimestral, utilizando esterco animal bem curtido.

Tratos culturais:

– Regas para manter o solo úmido sem provocar alagamentos.

– Em plantio comerciais, aconselha-se o uso de irrigação por gotejamento.

Colheita:

– Geralmente, a colheita terá início 100 dias após plantação da muda  em local definitivo.

– Para consumo e comercialização, colher apenas os frutos tenros.

Considerações finais:

– Trata-se de uma planta totalmente rústica, de fácil manejo, não exigente de tratos especiais no manejo, além de produzir frutos o ano inteiro.

– É um bom exemplo de planta para se cultivar no quintal. Tudo que ela precisa é de um caramanchão para ser tutorada.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *