Como fazer mudas de Paineira – Ceiba speciosa.

Como fazer mudas de Paineira – Ceiba speciosa.

Nome científico: Ceiba speciosa.

Nome popular: Paineira, Barriguda.

Família: Malvaceae.

Origem: América do Sul.

Características gerais:

– Trata-se de uma árvore rústica, de fácil cultivo, de crescimento rápido, de ciclo de vida perene, de grande porte e poderá ultrapassar 30 metros de altura.

– O tronco, geralmente volumoso, recoberto por espinhos pontiagudos, chega a medir mais de 1,0 metro de diâmetro.

– A madeira é leve, mole e pouco resistente, sem importância comercial.

Nota:

– A planta entra em dormência vegetativa no inverno e perde as folhas.

– O tronco verde, clorofilado, das plantas mais jovens é capaz de realizar a fotossíntese, mesmo quando as folhas estão ausentes.

Ciclo reprodutivo:

– As flores grandes e vistosas, em vários tons de rosa, pintalgadas com vermelho, geralmente, despontam em meados de Dezembro, prolongando-se até Abril.

– A maturação dos frutos ocorre durante os meses de Agosto a Setembro, geralmente, com a árvore totalmente despida da folhagem.

– Os frutos, do tamanho de um mamão papaia, abrem-se quando amadurecem, liberando as sementes presas em plumas brancas (paina), levadas pelo vento, fazendo a propagação natural da planta.

Clima:

– Planta adaptada ao clima: Tropical, Subtropical, Temperado. E deverá ser cultivada a sol pleno.

– A planta tolera frios moderados.

Solo:

– O solo deverá ser areno-argiloso, rico em material orgânico, profundo, totalmente drenável.

Propagação:

– A multiplicação da planta, geralmente, se faz através de sementes, mas, poderá também ser feito, por estaquia de galhos maduros.

– As sementes deverão ser semeadas em sacos plásticos, próprios para mudas.

– O substrato dos sacos plásticos deverá ser terra fértil, enriquecida com esterco animal bem curtido, leve, drenável, dispostos em locais com alta iluminação, porém, protegidos da incidência direta da luz do sol.

– As sementes deverão ficar enterradas no substrato, em média, 2,0 cm de profundidade.

– Cobrir as sementes com uma leve camada de substrato peneirado.

– As regas deverão ser periódicas, de forma leve, para não desenterrar as sementes.

– A emergência das sementes ocorrerá dentro de uma semana.

– A taxa de germinação gira em torno de 80 %.

– Geralmente, 7 meses após semeadura, as mudas com 60,0 cm de altura, já poderão ser transferidas para seu local definitivo.

Nota:

– Aconselha-se fazer a rustificação das mudas, antes de serem levadas a campo, pelo processo de aclimatação gradativa ao sol, por duas semanas.

Covas:

– Abrir covas de 40 x 40 x 40 cm.

– Misturar, em média, 30 litros de esterco animal curtido ou, 20 colheres de adubo químico NPK 04:14:08, ao solo removido da cova. Imediatamente após a homogeneização total dos materiais adicionados ao solo removido, o composto deverá voltar para dentro do buraco.

– Esse processo deverá ser feito com um mês de antecedência do recebimento da muda.

Regas:

– As plantas em formação deverão receber regas a fim de manter o solo levemente umedecido.

– Para as plantas adultas, as regas deverão ser processadas apenas em períodos de estiagem prolongada.

Tratos culturais:

– Podas para formação da planta.

Utilização:

– As plumas do fruto (paina), por ser um produto orgânico, são utilizadas em almofadas e travesseiros, destinado a pessoas alérgicas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *