Como fazer mudas de Vinhático – Plathymenia foliosa

Como fazer mudas de Vinhático – Plathymenia foliosa

Nome científico: Plathymenia foliosa

Nome popular: Vinhático, Amarelinho, Vinhático-amarelo, Pau de candeia

Família: Fabaceae Mimosoideae.

Origem: Brasil, Regiões de cerrado.

Características gerais:

– Trata-se de uma árvore leguminosa de ciclo de vida perene, de médio e grande porte, que poderá ultrapassar 25 metros de altura, com diâmetro do tronco acima de 0,40 metros.

– Seu porte irá depender do local de ocorrência: No meio da mata, ficará alta e esquia. No cerrado e campo aberto, crescerá menos, porém, com copa e galhada mais ampla.

Ocorrência principalmente em regiões de cerrado-forte (Centro-oeste e Nordeste) e, também em matas de algumas regiões brasileiras.

– A madeira amarelo-canela é de textura média e de longa durabilidade.

Floração e frutificação:

– A planta floresce nos meses de Novembro e Dezembro.

– As flores bissexuadas, são de coloração branca-creme, dispostas em pequenos cachos espigados, que surgem nas axilas das folhas e/ou, na parte terminal dos galhos.

– Por tratar-se de uma leguminosa, as sementes ocorrem dentro de vagens de coloração vermelha-escuro, contendo até 10 sementes duras, na cor marrom-claro.

– As sementes são pequenas, geralmente com 0,5 cm de comprimento, dispostas dentro de envelopes de película branca, membranácea, (sementes aladas), que poderão facilmente ser dispersas pelo vento, fazendo a propagação natural da planta.

– A coleta das sementes poderá ser feita de Julho a Setembro.

– As vagens deverão ser colhidas diretamente da árvore matriz, no início da dispersão espontânea das sementes.

– Em seguida, deverão ser levadas ao sol, para completarem sua abertura e a liberação das sementes.

Propagação:

– A multiplicação da planta é feita através de sementes.

– As sementes deverão ser plantadas imediatamente após serem colhidas.

– Não haverá necessidade de retirar a película membranácea (envelope) que envolve a semente.

– As sementes poderão ser plantadas em canteiros tipo sementeiras, para futuro repique em balainhos feitos com sacos de polietileno. Ou, se preferir, poderão ser plantadas diretamente nos sacos de polietileno.

Substrato dos canteiros e/ou dos sacos de polietileno:

– O substrato deverá ser um composto organo-arenoso, o mesmo, substrato típico do seu ambiente nativo (cerrado), ou seja: um substrato de média fertilidade, totalmente drenável. E poderá ser feito misturando: terra fértil com areia, na proporção de 2:1.

– As sementeiras e/ou, sacos de polietileno, deverão ser dispostos em locais semi-sombreados.

– Aplicar as sementes de forma que elas fiquem soterradas no substrato, em média, 2,0 cm de profundidade.

– Caso as mudas forem feitas em sacos de polietileno, aplicar 2 sementes por saco.

– Irrigar com jato leve de água, para não desenterrar as sementes.

– Manter o substrato sempre com boa umidade sem encharcamento.

– Geralmente, em 15 dias ocorrerá a emergência das sementes férteis.

– Em condições naturais, a taxa de germinação é inferior a 20%. Diante dessa baixa porcentagem, urge a necessidade de desenvolver estudos para a quebra de dormência das sementes para aumentar o índice de emergência.

Nota:

– Para as mudas germinadas nas sementeiras, ao atingirem, em média 10,0 cm de altura, já poderão ser transplantadas em sacos de polietileno.

– Em média, com 12 meses as mudas já poderão ser levadas para serem repicadas em local definitivo.

– Trata-se de plantas de desenvolvimento lento, classificada como: “Secundária Tardia”, pois, não ultrapassa 3,0 metros de altura aos 2 anos de idade.

Nota:

-Antes das mudas serem levadas a campo, aconselha-se fazer a rustificação das mesmas, pelo método da aclimatação gradativa ao sol, por um período de 2 semanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *