Como fazer mudas – Multiplicação de plantas pelo método da Alporquia.

Publicado em 12/07/2012

Como fazer mudas – Multiplicação de plantas pelo método da Alporquia.

Multiplicação de plantas por Alporquia.

- Alporquia é uma técnica de multiplicação vegetativa em plantas difíceis de enxertar, utilizada principalmente em alguns casos onde o método da estaquia não proporciona resultados satisfatórios.

- O método da Alporquia consiste em fazer a indução, para se obter o enraizamento de um ramo quando ele ainda está preso à planta matriz que se deseja multiplicar.

- Na realidade, a Alporquia é uma variação do método da mergulhia, (outra técnica de propagação vegetativa de plantas que não aceitam bem a enxertia).

Alporque em ramo de jabuticabeira.

Como proceder:

1-      Selecionar um ramo saudável, com 1 a 3 cm de diâmetro, de uma planta adulta que já esteja em processo de frutificação.  (Pois esse ramo irá levar consigo essa informação, e assim que a nova muda estiver plantada em seu local definitivo irá iniciar a sua produção no primeiro ou segundo ano de vida).

2-      Fazer um anelamento de 1 a 2 cm de largura, em toda a circunferência do ramo escolhido,  para retirada da casca. (Para o anelamento e retirada da casca usar uma lâmina afiada: faca, canivete, estilete, etc.).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3-      Cobrir envolvendo as proximidades da parte anelada (aproximadamente 8 centímetros para cima e para baixo, da região cortada), com um material úmido que retenha bem a água, por exemplo: sphagnum, mistura de esterco e serragem molhada, etc. Em seguida, encapsular esse  material umedecido, apertando-o junto ao ramo com plástico transparente, cujas pontas devem ficar  bem amarradas e presas junto ao caule do ramo.  (O processo de enraizamento se dará da seguinte forma: A seiva bruta sobe pelos vasos lenhosos do tronco e galhos da planta  para ser trabalhada nas folhas pelo processo da fotossíntese, ao se transformar em seiva elaborada, desce pela casca para alimentar toda a estrutura da planta, no caso do anelamento, onde o caminho do retorno foi truncado, haverá um grande depósito de seiva elaborada e o acúmulo desse suprimento na região do corte, em contato com o substrato umedecido,  com o passar do tempo, dará o início do processo de enraizamento do galho. Mesmo porque aquele ramo que está ameaçado de morte, tentará tudo para sobreviver, e uma de suas saídas é emitir raízes para conseguir sua independência. A vida anda por esses caminhos).


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

4-      Ao perceber o enraizamento satisfatório do ramo, através do plástico transparente, o galho deverá se cortado, logo abaixo onde fora colocado o substrato amarrado.

5-       Remover com cuidado apenas o plástico, devendo permanecer o substrato junto com as raízes. Como se trata de uma muda ainda em estado de fragilidade, deverá ser plantada num balainho adequado, colocá-la em local sombreado, e manter o substrato sempre umedecido, até o seu pegamento.

6-       Quando a planta apresentar-se mais robusta, com brotação e emissão de folhas novas deve ser aclimatada aos poucos ao sol, até estar em condições de ser levada para o seu local definitivo.

Vantagem:

Nos casos em que mudas são feitas através de sementes demoram até dez anos para iniciar a sua produtividade, esse método reduz significativamente esse tempo para um ou dois anos, desde que a planta que irá fornecer a nova muda, esteja em plena atividade produtiva.

« Como fazer mudas – Viveiro – Produção de mudas de árvores.
Como fazer mudas – pelo método da mergulhia »

Categoria:

fazer mudasmudas frutíferasplantas ornamentais

Palavras chave:

About osvaldo

» has written 199 posts