Como fazer mudas – Flor-de-São-Miguel – Petrea volubilis

Como fazer mudas – Flor-de-São-Miguel – Petrea volubilis

Nome Científico: Petrea volubilis

Nome Popular: Flor-de-são-miguel, Petréia, Capela-de-viúva, Viuvinha, Touca-de-viúva.

Família: Verbenaceae

Origem: América do Sul, Brasil

Características gerais:

– Trata-se de uma trepadeira de ciclo de vida perene, cujos ramos podem chegar a 10,0 metros de comprimento.

– Apresenta flores pequenas e delicadas,lembrando uma minúscula estrela, formando grandes cachos de coloração azul com tons arroxeados.

A floração ocorre no final do inverno e início da primavera.

Propagação:

– A planta multiplica-se por sementes e/ou estacas. Porém, as estacas são de difícil enraizamento, Para isso é recomendado a utilização do Hormônio enraizador de plantas.

Propagação por sementes:

– A coleta de sementes maduras ocorrerá no final do verão.

– Recolher as sementes, remover restos de pecíolo e semear.

– Para germinação das sementes poderão ser utilizado canteiros tipo sementeiras e/ou caixas de vegetação, dispostos em locais semi-sombreados.

– O solo dos canteiros e/ou das caixas de vegetação deverão ser de boa qualidade, enriquecido com material orgânico bem curtido.

– As sementes deverão ser distribuidas sob o solo, a meio centímetro de profundidade.

– As regas deverão ser apenas para manter o substrato umedecido.

– Aconselha-se cobrir o canteiro e/ou a caixa de vegetação com filme de plástico transparente até a emergência, a fim de manter o cultivo protegido.

– Após as plântulas atingirem, em média, 10,0 cm de altura, já poderão ser transplantadas para sacos de bolietileno, utilizando o mesmo substrato do canteiro e/ou da caixa de vegetação.

– É necesário o uso de tutor para direcionar a planta desde o início de sua formação.

– Quando a muda atigir, em média, 1,0 metro de altura já poderá ser transplantada em seu local definitivo.

– A melhor época para levar a muda a campo, será o início da estação chuvosa, ou em dias nublados.

– Antes de levar a muda a campo, recomenda-se a adaptação gradativa ao sol, por uma a duas semanas.

Clima:

– Planta adaptada ao clima Equatorial, Tropical, Subtropical.

– Planta exigente à alta luminosidade, e deverá ser cultivada a sol pleno.

– Trata-se de uma planta tolerante ao frio moderado.

Solo:

– A planta deverá ser cultivada em solo fértil, enriquecido com material orgânico, profundo e drenável.

Regas:

– As regas deverão ser regulares apenas para manter o solo ligeiramente umedecido.

Observações:

– Por tratar-se de uma trepadeira a planta precisa ser tutorada para a sua formação.

– Recomendada para formação de caramanchões, pórticos, pergolas,etc.

– Planta caducifólia, (As folhas caducas caem no inverno).

Nota:

– Ocorre também outra variedade com flores brancas.

Para ver um vídeo sobre esta planta CLICAR AQUI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *