Como fazer mudas de Figo

Como fazer mudas de Figo

Nome Científico – Ficus carica L

Origem: Região do Mediterrâneo

Propagação:

A propagação da figueira se faz pelo método da estaquia.

– Cortar estacas de ramos maduros com trinta centímetros de comprimento, aproveitados da poda de inverno.

– As estacas não devem ser fincadas no solo, mas usadas para fazer mudas em viveiros.

– Abrem-se sulcos na terra fofa do viveiro e colocam-se as estacas com dois entrenós fora da terra, pressionando bem a terra no entrenó que ficou enterrado.

– A primeira vegetação ocorrerá no viveiro.

– No ano seguinte se transplanta a muda para seu local definitivo,  podando-a  com uma altura de 50 centímetros do solo.

– Nesse mesmo ano a figueira já inicia a sua produção.

Espaçamento:

O espaçamento mais utilizado é de: 0,50 metros entre plantas x 2,5 metros entre linhas.

Clima e solo:

– Clima: subtropical e tropical.

– Solo: Planta pouco exigente quanto ao tipo de solo, só não se adapta bem em solos encharcados e excessivamente arenosos que facilitam a propagação de nematóides.

Tratos culturais:

– A figueira é exigente quanto às invasoras, portanto necessita de coroamento com capinas periódicas.

Podas:

– A figueira tem um curto período de dormência no inverno, quando suas folhas caem, nesse período deverá ser feita a poda. Geralmente ocorre entre junho e julho.

– Frutifica de acordo com a poda ou, o ano todo.

Considerações Gerais:

– A planta deve ser formada com apenas um tronco e quando esse tronco atingir uma altura de 40 a 60 cm deverá ser retirado a gema terminal do broto único. Como resultado, ela brotará intensamente, então, escolhe-se dois ou três rebentos para formar uma copa bem aberta e ventilada, excluindo os outros brotos periodicamente.

Adubação por planta:

– Na época do plantio: Abrir as covas com 50 x 50 x 50 cm e adicionar ao solo da cova: 20kg de esterco de curral; 1Kg de fosfato natural; 150g de cloreto de potássio 500g de calcário.

– Esse procedimento deverá ser feito aproximadamente um mês antes de a cova receber a muda.

Adubação de cobertura:

– No pomar em formação: 200g de Nitrocálcio, em quatro parcelas; 40 a 60g de cada um dos nutrientes – N P2O5 e K2O – por ano de idade.

–  No pomar adulto: após a colheita: 5kg de esterco de galinha; 1kg de Superfosfato e 400g de cloreto de potássio; na vegetação: três a quatro aplicações e 400g a 500g de sulfato de amônio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>