Como Fazer Mudas – pelo método da estaquia (estacas)

Como Fazer Mudas – pelo método da estaquia (estacas)

A multiplicação de plantas pelo método da estaquia caracteriza-se em enterrar: galhos, ramos, folhas, de uma planta que se deseja propagar. Obtendo-se assim, novas mudas, a partir do enraizamento dessas estacas.

A estaquia é um meio de reprodução assexuada (propagação vegetativa) cujos resultados são cópias fiéis da planta mãe.  Sendo utilizada geralmente na produção de frutíferas e ornamentais, sempre utilizando-se das melhores matrizes para se obter resultados perfeitos.

A maioria das plantas podem ser propagadas pelo método da estaquia, mas, nem todos os vegetais são passivos desse tipo de reprodução. A biodiversidade é extensa, com plantas de estrutura diferenciadas e não dá para generalizar por apenas um procedimento de disseminação. Cada planta apresenta um método mais apropriado.

 A estaquia é um processo relativamente fácil.

– Cortar ramos entre 5 a 30 centímetros de comprimento, formando as estacas. (O tamanho dependerá da planta que se deseja reproduzir).

– Desfolhar a base da estaca para estimular a formação das raízes, (As raízes brotarão nas bases das folhas retiradas).

– Enterrar as estacas em substrato adequado: (húmus, terra, fibra de coco, areia etc.).

– Há casos de plantas que as raízes desenvolvem melhor em água, e a muda só passará para o solo, depois de totalmente enraizada. (um exemplo específico são as dracenas).

Tipos de estacas

Estacas de ramos semi-lenhosos, (apresentam-se tenras na ponta e firmes na base).

Utilização para plantas ornamentais, (propagação de plantas arbustivas).

– Estacas de ramos lenhosos ( apresentam-se firmes, lignificados).

Utilização para árvores frutíferas, arbustos e roseiras. Para as plantas que entram em dormência no inverno.  Recomenda-se retirar as estacas quando as plantas apresentarem-se sem as folhas, próximo ao período da rebrota.

– Estacas de folhas

Utilização principalmente nas suculentas (Plantas ornamentais). Onde as folhas serão enterradas para rebrota na sua base, conseguindo-se assim novas plantas. (Exemplo: Violetas africanas).

Em alguns casos específicos, o uso de hormônios enraizadores (em geral auxinas), ajudam a melhorar a formação de raízes nas estacas. Como exemplo: as estacas das azaleias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>